.: Polícia garante que orla de Ponta Negra é bem vigiada

DIÁRIO DE NATAL – 27/nov/2009
Foto: Fábio Cortez/DN/D.A Press

Água suja sai de galerias e invade areia da beira-mar. Problema, segundo o poder público, é causado por ligações clandestinas

Segundo o comandante da Companhia Independente de Policiamento Ambiental (Cipan), major Túlio César Alves, a ausência de policiamento no Morro do Careca no dia da reportagem se deveu à greve da Polícia Civil.

“Foi uma situação emergencial. Com a greve da Civil foi determinado que os PMs ocupassem delegacias e uma delas ficou sob nossa responsabilidade, então tivemos que remanejar pessoal para lá”. De acordo com o major, dois policias são responsáveis pela vigilância do morro, impedindo o acesso e evitando sua degradação. “Esse episódio só mostra que a Cipan precisa ficar permanentemente no local, porque a população não respeita o morro, que estava sofrendo um processo de degradação acelerada e vem se recuperando”. Sobre os assaltos no local, o major afirmou que o número é normalmente é pequeno, mas que durante o verão a fiscalização se torna mais difícil porque o número de visitantes aumenta bastante.

De acordo com o coronel Francisco Araújo Silva, comandante do policiamento da capital, o trailer da PM é móvel e atualmente está localizado na Praia do Meio, na Praça dos Pescadores. “Se o governo ou a prefeitura construírem uma base fixa no local, prontamente a PM irá ocupá-la, a exemplo do que ocorre na Via Costeira, Praia do Meio e Forte dos Reis Magos”. Sobre as câmeras de vigilância, Araújo Silva disse que há um projeto do governo do estado e um planejamento da PM para implantar câmeras desde o Morro do Careca até a Redinha. “É uma ferramenta de fundamental importância que irá permitir o monitoramento de toda a orla a partir da nossa central”.

Uma viatura

De acordo com o comandante da Companhia Independente de Turismo, capitão Antônio Marinho, na Avenida Erivan França, o policiamento é feito por uma viatura fixa, além de duas duplas a pé. O patrulhamento do restante da orla é feito por dois policiais com bicicletas, que recebem apoio da Rocam, além da ajuda eventual de policiais do 5º Batalhão. “Novos policiais foram formados e eu espero que venha gente para a companhia.

Preciso de pessoal para fazer o policiamento”. Segundo o capitão Marinho, a intenção é de que no verão o policiamento ganhe o reforço de mais duas duplas de bicicleta, além de quadriciclos.

O comandante do grupamento de busca e salvamento do Corpo de Bombeiros, major Monteiro, explica que embora sem uma base no local, os bombeiros estão presentes na praia. “A fiscalização é móvel, os bombeiros ficam circulando pela praia. No”. Sobre o posto de fiscalização, o major afirmou que o local de instalação já está definido e que já deveria estar funcionando, mas depende ainda de uma liberação da Semsur.

Má educação

Segundo a assessoria de comunicação da Caern, a empresa não tem qualquer tubulação de esgoto que desemboque diretamente no mar. “Daquelas tubulações lançadas na praia só deveria sair águas de chuva. São tubulações de água pluvial, de obras de drenagem feitas pela prefeitura. Entretanto, há registros e é de conhecimento público, que moradores fazem ligações clandestinas de esgoto nessas tubulações”.

O diretor de conservação da Semopi, Jonas Barbosa, explica que o problema de ligações clandestinas na rede de drenagem é frequente, mas que constantemente a secretaria realiza ações para fechá-las. “Inclusive iremos realizar novamente esse tamponamento hoje ou na segunda-feira juntamente com a Semurb, que é quem tem o poder de notificar”.

Sobre a iluminação pública na região, a Semsur relatou que o seu departamento de iluminação realiza constantemente o serviço de manutenção da orla, além de atender às ocorrências registradas através do telefone 0800-2818980, das 8h às 18h. A Semsur informou ainda que irá realizar a substituição dos refletores que fazem a iluminação da faixa de areia, desde Ponta Negra até a Praia do Forte, na segunda quinzena de dezembro.

%d blogueiros gostam disto: