Ponta Negra: acusado de matar bebê de sete meses é preso

Nominuto.com – 23/jul/2010, por Thyago Macedo | Fotos: Elpídio Junior

Fabiano Carneiro, o Pretinho.

“Pretinho” foi preso nesta sexta-feira (23). Ele é suspeito de ter assassinado uma criança durante tentativa de chacina em junho.
O sentimento em Ponta Negra na tarde desta sexta-feira (23) é de alívio e justiça. Depois da prisão de Fabiano Carneiro Cunha, de 25 anos, familiares e moradores da Vila de Ponta Negra foram até a delegacia do bairro protestar. “Pretinho”, como é conhecido, é acusado de ter matado um bebê de sete meses no mês passado, em uma tentativa de chacina.
Ele vinha sendo procurado desde o dia 26 de junho, data do crime, e foi detido por policiais do 4º Batalhão da Polícia Militar, no fim da manhã desta sexta-feira. De acordo com o capitão Ivisson, Pretinho estava escondido em uma casa de Nova República, na Zona Norte de Natal.
“Há duas semanas nós recebemos a denúncia da própria população que ele havia se mudado para o local. Com isso, nós passamos a monitorar para tentar prendê-lo. Hoje, fomos até a casa e encontramos além do Pretinho, um irmão dele e um sobrinho, que ainda tentaram se livrar de drogas”, esclarece.

O irmão de Fabiano é Fabio Carneiro da Cunha e o sobrinho dele é um adolescente de 16 anos. Os três foram detidos e encaminhados ao 15º Distrito Policial, em Ponta Negra. Depois que souberam da prisão dos suspeitos, os familiares do bebê assassinado foram até a unidade policial.

A mãe dele, Alessandra do Nascimento, de 21 anos, chegou bastante abalada e revoltada. Nervosa, ela chegou a dizer que queria matar Pretinho, mas, ao se acalmar ela declarou que está aliviada com a prisão.
“Estou mais aliviada. Sei que a prisão dele não vai trazer a vida do meu filho de volta, mas, agora espero que ele fique na cadeia. Quero ver ele mofar na prisão”, disse a mulher em meio as lagrimas.
Por volta das 13h40, sob um forte esquema de segurança, a Polícia Militar fez a remoção do irmão de Pretinho e do sobrinho dele da delegacia. Ao passar por um corredor de policiais, os dois acusados ouviram gritos de “assassinos” da população.

O caso

Na noite de 26 de junho, moradores da rua Morro do Careca, mais conhecida como Treme-Terra, participavam de uma festa de criança. No fim da noite, um carro passou pelo local com pelo menos quatro homens dentro.
Eles começaram a atirar contra as pessoas que estavam no local. Um dos disparos acabou atingindo o bebê de sete meses, que morreu na hora. A tentativa de chacina também deixou outras cinco pessoas baleadas.
%d blogueiros gostam disto: